SÉRIE: OS VILÕES DA SAÚDE - 2º CAPÍTULO: GORDURA TRANS

Olá, estamos de volta com mais um "Os Vilões da Saúde". Hoje vamos falar de um dos mais cruéis e terríveis vilões da nossa série, a Gorduras Trans. 

E então, o que é essa tal de gordura trans? Elas são produzidas a partir de óleos vegetais, que são hidrogenados industrialmente e quando isso ocorre, passam da forma líquida para a forma sólida (em temperatura ambiente). A industria utiliza isto para alterar a textura dos alimentos e fazer com que eles durem mais tempo nas prateleiras, com um custo mais baixo.
"- Ela eleva o colesterol ruim (LDL), diminui o colesterol bom (HDL), aumenta a obesidade abdominal, o processo inflamatório no organismo, e há um risco maior de desenvolvimento de diabetes", alerta o cardiologista Raul Dias dos Santos Filho, consultor do Centro de Medicina Preventiva Einstein.

 - Ah, legal! Então me fala quais os alimentos que possuem essa gordura? São eles, alimentos de fast-food, biscoitos (todos, incluindo os tipos de água e sal), margarina (as mais duras e amareladas), maionese, pipoca de microondas, massas folhadas, bolo industrializado, sorvete de massa, batata frita e outras frituras, salgadinhos de pacote, sopas e cremes industrializados, pratos congelados, chocolate em barra, bombons, entre outros.
Em 1º de Agosto de 2006, entrou em vigor a lei que obriga os fabricantes a descreverem nas embalagens a quantidade de gorduras trans contidas no alimento. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que a ingestão não ultrapasse de 1% do valor calórico da Dieta. Para essas cautelas, é sempre bom ficar de olho nos rótulos e substituir comidas industrializadas pelas caseiras, claro, desde que não sejam elaboradas com ingredientes que contenham a gordura trans (como algumas margarinas) ou gordura hidrogenada.

Essa foi mais uma dica para você se cuidar e evitar levar esse vilão para dentro da sua casa. 


www.grupoposture.com.br contato@grupoposture.com.br /11 2628.8949 -11 2628.8946










Compartilhar no Google Plus

Sobre Posture Saúde Corporativa

    Comentar no Google Plus
    Comentar no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário